Premium Light Pro

Boas Práticas

Cidade Évora

Sistema adaptativo de iluminação pública em Évora
No âmbito do Projeto InovGrid, a EDP Distribuição (DSO), instalou na zona histórica da cidade de Évora um sistema de iluminação LED mais eficiente do ponto de vista energético, que permite também adaptar a intensidade luminosa ao nível de tráfego, quer de veículos quer de pedestres.

Breve descrição técnica do sistema de iluminação
• EDP Distribuição
• Faz parte grupo EDP e opera no setor da energia em Portugal, sendo responsável pela rede    de distribuição de energia
• no âmbito da Évora InovCity (Projeto InovGrid)
• substituiu as lâmpadas de Sódio de alta pressão (HID) com balastros ferromagnéticos existentes nas luminárias convencionais de iluminação pública (IP)  por luminárias LED, incluindo sensores (térmico, solar, de movimento e de estabilidade do postes para deteção de embates e ventos).

Este caso de estudo demonstra, através da recolha dados reais, as poupanças obtidas na iluminação pública usando lâmpadas LED em vez de lâmpadas HID. É ainda abordado neste caso de estudo uma das principais razões do desperdício de energia na iluminação pública, a utilização do fluxo luminoso nominal quando não há carros ou pedestres a circular. Além disso, apresenta a tecnologia LED como uma solução de iluminação pública inovadora, mais eficiente e perfeitamente adaptável de acordo com os novos padrões das redes de comunicação e inteligência artificial.

Além de economias de energia e da menor dispersão de luz (devido à direcionalidade do LED), a existência de uma rede inteligente permitiu ao Município e ao Operador do Sistema de Distribuição obter com bastante exatidão um grau de conhecimento relativamente às necessidades luminosas de cada rua, melhorando desta forma o serviço prestado assim como permite otimizar as operações de manutenção. Este facto demonstra que existe um enorme potencial de redução de energia na iluminação pública ao substituir as lâmpadas HID por tecnologia LED: este potencial de redução pode ainda ser melhorado de forma contínua com os avanços expectáveis da tecnologia LED e das redes inteligentes nos próximos anos.


As novas luminárias LED instaladas incluem comunicação PLC (Power Line Communication) assim como um sistema de gestão técnica centralizada em tempo real de toda a iluminação pública. O fluxo luminoso da IP é adaptável e ajusta-se de acordo com as informações de tráfego fornecidas através de sensores, sem comprometer a segurança, conforto e a funcionalidade. Estes sensores medem:

• Temperatura dos LEDs, o que permite manter a temperatura abaixo do limite de temperatura máxima, deste forma é possível garantir que a vida útil do LED seja cumprida.
• Luz natural e, portanto, a necessidade de iluminação artificial.
• Movimento de veículos e pedestres regulando desta forma o fluxo luminoso de acordo com as necessidades.
• Estabilidade / integridade do poste de IP em relação a ventos fortes ou acidentes de carro.
• Estado da luminária no caso de existir necessidade de manutenção ou intervenção de técnicos habilitados.

Lições para o Futuro
Até agora, foi possível reduzir em cerca de 68% o consumo mensal de energia.
O sistema de iluminação LED integrado em numa rede inteligente permite que o Município e o Operador do Sistema de Distribuição obtenham um melhor conhecimento das necessidades da IP  e que esta se adapte às necessidades dos utilizadores das vias. Permite ainda melhorar os procedimentos de serviço e de manutenção.

O potencial de poupança de energia dos LEDs  em relação às lâmpadas de vapor de mercúrio: Existem aproximadamente 25,6 MW instalados, com uma média de 87 W por lâmpada. Se adicionarmos 11W como potência média para os balastros, obtemos uma média de 98 W por luminária. Substituindo-a por LEDs de 50 W (4000 lumens), poupa-se aproximadamente metade do consumo real = 50% de 4200h * 25,6 MW = 53 GWh / ano. Se o controlo do fluxo luminoso através de sensores for adicionado, estima-se que as economias aumentem 50%.

84% das cerca de 3 milhões de lâmpadas de iluminação pública existentes em Portugal são lâmpadas de sódio de alta pressão que têm uma potência que ronda os 250 MW. Usando o raciocínio utilizado anteriormente, o potencial de poupança das lâmpadas de sódio de alta pressão é de cerca de 500 GWh / ano.

A EDP Distribuição está prestes a estabelecer os requisitos para o lançamento do concurso para aquisição de luminárias LED. A EDP Distribuição está prestes a lançar um a nova versão do Manual de Iluminação Pública que foi elaborado em colaboração com o ISR-Universidade de Coimbra. Este manual servirá de suporte para clientes e operadores da rede.

Descrição técnica resumida do sistema de iluminação